Digital clock

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Assassino do cartunista Glauco é preso por suspeita de latrocínio em Goiás.

Assassino do cartunista Glauco é preso por suspeita de latrocínio em Goiás.


  • Divulgação
    1º.set.2014 - Carlos Eduardo Sundfeld Nunes é preso em Goiânia nesta segunda
    1º.set.2014 - Carlos Eduardo Sundfeld Nunes é preso em Goiânia nesta segunda
Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 28 anos, foi preso pela Polícia Civil de Goiás. Cadu, como é conhecido, é o assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele Raoni Vilas Boas, mortos em 2010.
De acordo com a Folha de S.Paulo, Cadu foi preso por suspeita de envolvimento em um latrocínio (roubo seguido de morte) e uma tentativa de latrocínio. Outro rapaz também foi detido com ele, suspeito de participar dos crimes.
Ainda segundo o jornal, ele recebeu autorização para deixar a clínica psiquiátrica onde esteve internado em 2013 para retornar para a casa de seus pais. Ele é esquizofrênico e , segundo a decisão da Justiça na época, tinha condições de passar por tratamento ambulatorial fora da clínica. 
Carlos Eduardo foi flagrado nesta manhã quando dirigia um carro roubado em uma rua de Goiânia. O delegado Thiago Damasceno Ribeiro, que já investigava o latrocínio, ocorrido no domingo (31), e uma tentativa de latrocínio, na quinta-feira (28), reconheceu a placa do carro conduzido por Cadu. "Eu já estava com o número da placa do carro [roubado] na cabeça", disse o delegado. "Quando vi passar o Honda Civic, que era da vítima de domingo, e vi que o motorista era um homem branco, assim como o suspeito, comecei a segui-lo."
Ribeiro notou que o carro da frente, um Honda Fit, parecia acompanhar o guiado por Cadu, e fez sinal para que os ocupantes de um carro da Guarda Civil Municipal o ajudassem na abordagem dos veículos.
 
Como os carros estavam parados no trânsito, Ribeiro e o guarda civil desceram de seus veículos e abordaram Cadu. "Ele deu um pouco de ré, depois pegou a arma e ameaçou atirar", disse o delegado. Em seguida, Cadu conseguiu recuar um pouco o veículo, avançou na calçada e fugiu. Cerca de 500 metros depois, bateu em um muro e continuou a fuga, a pé.
 
Policiais militares que passavam pelo local o viram correndo com o rosto ensanguentado, em razão da batida, e conseguiram detê-lo.
 
O delegado e o guarda civil conseguiram impedir que o condutor do outro carro escapasse. Segundo o delegado, Ricardo Pimenta de Andrade Junior confessou que estava junto com Cadu e que os dois carros eram roubados, mas negou que os dois tenham atirado nas duas vítimas, matando uma delas.
 
Os dois suspeitos foram levados para a DIH (Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios). Segundo o delegado, em depoimento à polícia Cadu confessou ser o autor dos assassinatos de Glauco e Raoni.
 
Já em relação aos dois crimes de Goiânia, diz Ribeiro, Cadu seguiu a linha de Andrade Junior e disse apenas que estavam juntos, com os carros roubados, mas negou que tenham atirado nas duas vítimas.
 
Até o final da tarde desta segunda, os dois suspeitos ainda prestavam depoimento na DIH.
 
(Com informações da Folha de S.Paulo)
Leia mais em: http://zip.net/bfpsdl

Nenhum comentário:

Postar um comentário